Narrativa VGC 2015- Nintendo Nerd Zone

Narrativa VGC 2015 Nintendo Nerd Zone 

Pok-mon-image-pokemon-36253170-500-286

Olá povo de Arceus, hoje eu não venho postar nenhuma análise de time e nem dar algum aviso sobre os encontros da LOP-RJ. Venho falar como um treinador de Pokémon que venceu o Primeiro torneio sancionado pela Nintendo no Rio de Janeiro que foi realizado no ultimo dia 17/01/2015 no evento Nerd Zone na regra VGC 2015. Eu, Zuruk Parabous vou narrar para vocês o que aconteceu em cada partida contra os meus oponentes, do início até a final. Espero que vocês gostem!

Havia muito tempo que eu não treinava para VGC e, para piorar a situação, eu ainda não estava com os novos jogos (Omega Ruby e Alpha Sapphire). Na semana do torneio, fui a uma loja, comprei a fita, passei do primeiro ginásio e fui montar o time para o torneio. Usando o simulador, montei um time baseado nas minhas experiências de jogo e perguntei ao meu amigo Bruno DK se ele tinha os Pokémon que eu estava precisando que prontamente assentiu. Fui para o torneio animado com o time que eu havia montado.

Ao chegar ao local do torneio, dei uma olhada nos treinadores para ver quem seriam os meus oponentes e ver se tinha alguém conhecido. Imediatamente vi alguns rostos que me deixaram com o pé atrás e me fizeram pensar em cada uma das minhas jogadas. De todos, os que inspirariam maior cuidado eram: Vivian Trajano, duas vezes campeã de forma consecutiva na LOP-RJ em torneios VGC e para quem eu perdi as duas ultimas vezes nos mesmos torneios; Gustavo Braz, Líder de Ginásio da LOP-RJ, com boa campanha na LOP-RJ e LOP-SP, além de possuir uma sorte no jogo de dar medo; Juliano Koga, organizador da LOP-BH, um treinador de ponta com o nome conhecido no mundo Pokémon e também famoso por sua sorte sem tamanho; Bruno DK organizador da LOP-RJ líder de Ginásio e é ele quem faz as análises de times da LOP-RJ; e, por fim, o mais novo Líder de Ginásio da LOP-RJ Eduardo Shoot, jogador que têm se destacado na LOP-RJ e que treina suas estratégias com alguns nomes importantes no Pokémon competitivo no Brasil, um deles Tiago Calmon (Raichu/Rato).

Bem, vamos às partidas: foram sorteadas as rodadas e pelo número de jogadores inscritos, sendo quatro rodadas por pontuação e, posteriormente, duas rodadas de mata-mata para definir o campeão.

Na primeira rodada o meu oponente foi um garoto que estava participando pela primeira vez de torneios, Gabriel Reis. Ele veio com um time bom, mas por falta de experiência perdeu de 2×0. Na primeira partida, no entanto, reparei algo que eu não sabia explicar: o meu Salamence (Dragus) não queria Mega Evoluir. Perguntei ao treinador que entende muito de Pokémon Daniel Hunter, ele também não entendeu direito e não soube explicar. Nesse momento, Tiago Calmon (Raichu) perguntou o que estava acontecendo; expliquei o caso e ele perguntou: “Você já terminou o jogo?” eu disse que não e ele falou: “então você não pegou o bracelete de mega evolução”. Nesse momento meu coração gelou. Como eu iria ganhar se o Mega Salamance era a minha arma nesse torneio? E agora?mega_salamence__official_design_edited__by_tomycase-d7uauvu

Após o fim da minha primeira partida perguntei para o Hunter se ele poderia me emprestar a sua fita, que me foi negado. Ele disse que eu poderia pegar o bracelete depois do 5° ginásio do jogo, mas eu tinha acabado de passar do 1° Ginásio. Só tinha uma ultima solução: “Raichu, empresta a sua fita? Você não está jogando” E assim eu fui salvo, ele cedeu a sua fita e fui para a segunda fase mais confiante.

Todas as partidas foram resolvidas e a pergunta que não queria calar era quem seria o meu próximo oponente? E quando saiu o resultado o sorriso que eu tinha por ter ganhado a primeira partida fácil, foi substituído por uma expressão de tensão, meu oponente era Vivian, a atual campeã de VGC da LOP-RJ. Ela também tinha vencido a partida anterior e o seu opoente tinha sido nada mais nada menos do que o Koga. Tinha escutado dele que tinha sido derrotado por 2×1, e me perguntei o que ela estaria usando.

A partida começou e ela abriu de Kangaskhan e Smeargle, uma dupla preocupante, e eu comecei de Thundurus (Thunder Lord) e Salamence (Dragus). Ela Mega evoluiu o Kangaskhan e usou Fake Out no meu Thundurus e Dark Void. Eu Mega Evolui o meu Salamance e usei Hyper Voice e Taunt contra o Smeagle mais o Thundurus ficou flinched. Salamence causou o dano do Hyper Voice, que pega nos dois, e os meus dois ficaram dormindo. A partida prosseguiu como ela queria já eu não podia trocar e arriscar mais um ou dois ficarem dormindo. Fiquei até o meu Thuder Lord ser nocauteado e ser substituído pela a minha Kangaskhan (La Mama) que virou o jogo ao meu favor. A La Mama usou Fake Out no Smeargle e o Dragus que acordou no terceiro turno finalizou o serviço no Smeagle. O final dessa partida correu como eu queira, selando minha primeira vitória.200px-Smeargle

A segunda partida contra a Vivian foi tensa. Ela começou com a mesma dupla eu troquei o Thunder Lord pela La Mama. Senti que Vivian não queria levar para casa essa derrota de 2×0 e ela provou naquela partida porque ela era a Campeã de VGC. Eu simplesmente não consegui arrancar uma gota do HP do Smeargle eu tomei um 4×0. Nessa partida ela adivinhou cada movimento meu cada troca, cada Pokémon que eu tinha como alvo usou cada golpe dos seus Pokémon com precisão eu não podia acreditar no que eu estava vendo, mas não fiquei abatido e o vencedor desse confronto seria decidido na terceira e ultima batalha.

Continua…

Anúncios

Sobre zurukparabous

I'm fan and sincere
Esse post foi publicado em LOP 2015 e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s